terça-feira, 17 de novembro de 2009


"-Queres voar samsara?
Queres trocar o moroso das pernas pela magia das penas,
e planar coruscante acima da demência?
Porque te vejo às tardes desejosa de ser uma das aves retardatárias do pomar.
Aquela ali talvez, rumo ao poente.

Pois pode ser, lhe disse.
Santos e lobos devem ter tido o meu mesmo pensar.
Olhos no céu orando, uivando aos corvos.

Então aproximou-se rente ao meu pescoço:
- Esquece texto e sabença: as cadeias do gozo.
E labaredas do intenso te farão o vôo."


Hilda Hilst

Nenhum comentário: